Planejamento Territorial pela Bacia Hidrográfica Guanabara e Sub-Bacia Iguaçu-Sarapuí

O limite do Planejamento Territorial depende da evolução do relevo em encostas e planícies.

A Geomorfologia poderá contribuir com as adaptações urbanas à crise climática em assentamentos humanos

A Bacia Hidrográfica Iguaçu-Sarapuí está situada na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, no Sudeste Brasileiro. Ela é apresentada oficialmente pelo Comitê Oeste da Região Hidrográfica da Baía de Guanabara e dos Sistemas Lagunares de Maricá e Jacarepaguá, chamada Região Hidrográfica V, RH-V. Sua abrangência alcança os municípios de Duque de Caxias, Belford Roxo, Mesquita, São João de Meriti, Nilópolis, Nova Iguaçu e Rio de Janeiro. Nesta região reside a maior parte da população urbana do estado, com mais de 1 milhão de pessoas assentadas por loteamentos aglomerados em planícies de inundação.

Observou-se que a cidade de Nova Iguaçu é um importante contribuinte das águas pluvio-fluviais desta bacia, que escoam até a sua foz na Baía de Guanabara. Esta cidade está localizada aproximadamente a 40km desta Baía e possui dois trechos de serras com elevações significativas, em torno de 800m de altitude, que são as cabeceiras de drenagem das encostas urbanas das partes norte da Serra do Mendanha e sul da Serra de Tinguá.

Estas vertentes urbanizadas escoam suas drenagens na planície formada entre elas onde se localiza o principal tributário desta Bacia, o Rio Botas, que nasce na Serra do Mendanha, corta a cidade de Nova Iguaçu ao meio pelas rugosidades do relevo, em altitude média de 15m, após 20km de extensão passa pelo Município de Belford Roxo, em uma altitude média de 5m, onde encontra o Rio Iguaçu e, juntos, encontram o Rio Sarapuí, no Município de Duque de Caxias, no nível de base do mar no lado oeste da Baía de Guanabara. Estes rios desembocam unidos na foz próxima ao principal Aterro Sanitário descomissionado desta Região Metropolitana, o Jardim Gramacho, em Campos Elíseos, nesta Baía, aproximadamente, a 50km da nascente do Rio Botas na Serra do Mendanha.

Quais seriam as contribuições destas vertentes no entulhamento de sedimentos na cidade de Nova Iguaçu, nas galerias e nas mudanças das margens do Rio Botas, o seu degradado rio drenante Natural? Quais seriam, também, os impactos no escoamento dessas drenagens, caso acontecesse um pequeno aumento no nível do mar na Baía de Guanabara nos próximos 30 anos?

A Cartografia Multimídia apresentada aqui poderá contribuir para que o próprio usuário do webmap faça sua reflexão em busca destas respostas.

Saturação Urbana em 2013
Saturação Urbana em 2013
Saturação Urbana em 2023
Saturação Urbana em 2023